sábado, 18 de outubro de 2014

Estatística leva em conta os nove primeiros meses de 2014

 Foto: Divulgação

 

O Pará vem registrando uma redução gradativa dos casos de dengue. O balanço dos nove primeiros meses deste ano mostra que as ocorrências caíram 67% na comparação com o mesmo período do passado, divulgou ontem a Agência Pará. Esses dados correspondem ao décimo Informe Epidemiológico sobre a Situação da Dengue no Pará em 2014, divulgado mensalmente pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). De janeiro a 11 de outubro deste ano foram confirmados 2.543 casos da doença. No mesmo período do ano passado, 7.807 pessoas já haviam sido oficialmente diagnosticadas com a doença.
O informe chama a atenção dos profissionais de Saúde e do público em geral para a nova classificação para os casos de dengue (dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave), proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS), adotada pelo Ministério da Saúde desde março de 2014 e compartilhada por secretarias estaduais e municipais de Saúde.
Os itens substituem a classificação anterior: dengue clássica, dengue com complicações e dengue hemorrágica. “Considerando que os casos cujos sintomas ocorreram no final de 2013 têm 60 dias para serem encerrados no Sistema de Informação de Agravo de Notificação (Sinan), teremos, no decorrer deste ano, o sistema convivendo com as duas classificações”, pontua o documento.
De acordo com a Coordenação Estadual de Controle da Dengue, dos 2.543 casos confirmados, 720 deles receberam a nova classificação, sendo 695 de dengue, 23 de dengue com sinais de alarme e dois por dengue grave. Já pela classificação anterior houve 1.823 casos da doença, sendo 1.816 de dengue clássico, seis de dengue com complicação e um de dengue hemorrágico.
Os seis municípios com maior número de casos confirmados este ano são Parauapebas (502), Senador José Porfírio (271), Belém (265), Oriximiná (189), Pacajá (169) e São Félix do Xingu (168). Duas mortes pela doença aconteceram em 2014, sendo um residente em Parauapebas e outro em Oriximiná. No ano passado foram oito óbitos por dengue no Pará e, em 2012, seis.
Os dados da Sespa apontam ainda que a redução dos casos de dengue já vem ocorrendo desde 2011, quando 15.537 já haviam sido confirmados até o final de setembro daquele ano. Pela sequência, houve 13.519 em 2012, 7.807 no ano passado e 2.543 em 2014, sempre nos nove primeiros meses de cada ano.
A coordenação informou ainda que está orientando as secretarias municipais de Saúde a informarem em 24 horas a ocorrência de casos graves e óbitos suspeitos de dengue. Para a confirmação de óbitos por dengue é necessária a investigação epidemiológica com aplicação do Protocolo de Investigação de Óbito do Ministério da Saúde, que prevê exames laboratoriais específicos, por instituições credenciadas do Estado, como o Laboratório Central (Lacen), e no Instituto Evandro Chagas (IEC), que são preconizados pelo Programa Nacional de Controle da Dengue, do Ministério da Saúde, para o correto encerramento de casos graves e óbitos no Sinan.

CHUVAS
O Pará já se encontra no clima de verão, mas as chuvas continuam caindo, ainda que em menor quantidade, e o risco de contrair dengue ainda permanece. Por isso, a Sespa mantém o alerta à população sobre os cuidados necessários para prevenir a doença, como a retirada de objetos que possam acumular água nos quintais, de folhas e outros materiais, além da limpeza de calhas, para evitar que acumulem água parada, o que impede a proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor da doença.
Quando há necessidade, equipes da Sespa orientam os municípios para manter a doença sob controle, uma vez que não é função da secretaria estadual ir às ruas chamar a atenção da população. Essa missão é delegada às secretarias municipais, que devem executar o bloqueio imediato da transmissão, nas localidades ou bairros que notificam casos; elaborar e colocar em prática atividades de educação e comunicação, visando à sensibilização da população para o problema; articular com órgãos municipais de saneamento e limpeza urbana ações para a melhoria da coleta e destinação adequada do lixo, e manutenção das atividades de rotina no combate ao mosquito transmissor.



Fonte: Portal ORM

Valor pode comprar uma frota de 57 limousines ou 13 helicópteros. 

O sorteio do concurso 1.645 da Mega-Sena, que será realizado neste sábado (18), pode pagar R$ 40 milhões para a aposta que acertar as seis dezenas. O sorteio será realizado Natividade da Serra (SP), a partir das 20h (horário de Brasília).
De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), com o valor do prêmio, o ganhador poderá comprar 22 imóveis de R$ 900 mil cada, R$ 1,8 milhão cada, ou uma frota de 57 limousines, ou ainda 13 helicópteros. Se quiser investir, aplicando o prêmio de R$ 40 milhões na poupança, poderá se aposentar com uma renda de de R$ 240 mil por mês, o equivalente a mais de R$ 8 mil por dia.

Para apostar

A Caixa Econômica Federal faz os sorteios da Mega-Sena duas vezes por semana, às quartas-feiras e aos sábados. As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 2,50.



Fonte: Portal ORM

Bancos fecharão mais cedo no interior do Pará (Foto: Renato Araújo/ABr)
 
O Horário Brasileiro de Verão começa à meia-noite do sábado (18) em dez estados e no Distrito Federal. O Pará não está entre eles, mas os paraenses também precisam ficar atentos às mudanças causadas pela medida.
Entre elas, está o horário de funcionamento das agências bancárias no interior do Estado. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), os bancos deverão antecipar o atendimento bancário em uma hora, operando das 9h às 15h. Já as agências localizadas na Região Metropolitana  de Belém não sofrerão mudanças, sendo o horário mantido entre 10h e 16h.
Os concurseiros também devem ficar atentos à mudança e checar o edital para saber se a prova será realizada no horário de Brasília, principalmente em certames nacionais.
 Já no Aeroporto Internacional Val-de-Cães o horário de verão não vai alterar os horários de chegadas e partidas dos voos, informou a superintendência da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Os horários de embarque e desembarque obedecerão os horários locais da cidade de origem e de destino.
No domingo de eleição para o segundo turno, a votação será de 8h às 17h, mesmo com horário de verão. Já a divulgação do resultado para presidente da República só começará a partir das 20h, pelo horário de Brasília, explicou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Isso porque, com o horário de verão, o Acre ficará com três horas a menos de fuso horário em relação à capital do país.
 
 
 
Fonte: blogdomanoelsilva.blogspot.com

País enfrenta queda acentuada no nível de reservatórios de hidrelétricas.
Horário de verão deve levar a economia de água de 0,4%, diz governo.

 

Em meio ao agravamento da situação nos reservatórios das principais hidrelétricas do país, entra em vigor neste domingo (19) o horário de verão. A expectativa do governo é que a redução no consumo de energia no período contribua com uma queda de 0,4% no uso da água dessas represas.
A 39ª edição do horário de verão terá duração de 126 dias e terminará no dia 22 de fevereiro. À 0h (meia-noite) de sábado para domingo, os moradores de dez estados, além do Distrito Federal, terão que adiantar os relógios em uma hora.

 Arte horário de verão 2014-2015 (Foto: Editoria de arte/G1)
 
Benefícios
 

Além da economia de energia, o governo defende a manutenção do horário de verão alegando que a medida evita investimentos de cerca de R$ 4 bilhões ao ano, com mais geração e sistemas de transmissão de eletricidade. Segundo o Ministério de Minas e Energia, ele permite um melhor aproveitamento da luz solar e “maior racionalidade no uso da eletricidade.”
Outra vantagem, diz o ministério, é o aumento da segurança do sistema elétrico e maior flexibilidade para a realização de manutenções, além de redução da pressão sobre o meio ambiente e nas tarifas cobradas pelo serviço. O horário de verão foi aplicado no Brasil pela primeira vez no verão de 1931/1932.




Fonte: G1

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

O Censo Escolar é um levantamento de dados estatístico-educacionais de âmbito nacional realizado todos os anos

 

O Ministério da Educação (MEC) divulgou na última segunda-feira (13), os resultados preliminares do Censo Escolar de 2014. A lista foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) e aborda o número de matrículas em creches, pré-escolas e instituições de ensino fundamental e médio das redes pública Estadual e municipal de ensino. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a partir desta divulgação, todas as cidades e Unidades da Federação (UF) que participaram do levantamento tem até 30 dias para corrigir os números incorretos da publicação. O Inep é o órgão vinculado ao MEC e responsável pela produção do Censo.
A coletivização destes dados de matrícula é importante para o repasse de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e, consequentemente, a realização de programas na área da educação. Os números apresentados abrangem as áreas urbanas e rurais, em tempo parcial e integral, e não envolvem as matrículas das redes federal e privada de ensino. De acordo com a assessoria de comunicação do Inep, os dados consolidados devem ser apresentados no início de 2015.

 Foto: O Liberal/ArquivoFoto: O Liberal /Arquivo

 

Segundo com o conteúdo prévio do Censo Escolar 2014, Belém tem, em tese,  931 matrículas no regime parcial de ensino nas creches e 2.777 matrículas no regime integral. A capital do Pará também deve ter 13.244 matrículas de alunos que estudam em meio período na pré-escola e 1.643 matrículas do período integral. Já no ensino fundamental são, teoricamente, 31.535 (parcial) e 53 (integral) matrículas nos anos iniciais e 12.439 (parcial) e 100 (integral) matrículas nos anos finais, respectivamente. No ensino médio Belém teria 1.661 matriculas de alunos estudando em apenas metade do dia e 144 matrículas de alunos que ficam o dia inteiro dentro da escola. O Ensino de Jovens e Adultos (EJA) do Estado tem, conforma a apuração inicial do Censo Escolar 2014, 9.096 (parcial) e 52 (integral) matrículas no ensino fundamental e 228 (parcial) matrículas no ensino médio. 
Nesta publicação do DOU o quantitativo de matrículas no Pará, calculado, separadamente, pelo Inep, nas instituições de todos os municípios do Estado, foi divulgado. Todos os números serão verificados pelos gestores de educação e podem ser alterados para a publicação final do Censo 2014.

Censo Escolar
O Censo Escolar é um levantamento de dados estatístico-educacionais de âmbito nacional realizado todos os anos e coordenado pelo Inep. Ele é feito com a colaboração das secretarias Estaduais e municipais de Educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.
Trata-se do principal instrumento de coleta de informações da educação básica, que abrange as suas diferentes etapas e modalidades: ensino regular (educação Infantil e ensinos fundamental e médio), educação especial e o EJA. O Censo Escolar coleta dados sobre estabelecimentos, matrículas, funções docentes, movimento e rendimento escolar.
Essas informações são utilizadas para traçar um panorama nacional da educação básica e servem de referência para a formulação de políticas públicas e execução de programas na área da educação, incluindo os de transferência de recursos públicos como merenda e transporte escolar, distribuição de livros e uniformes, implantação de bibliotecas, instalação de energia elétrica, Dinheiro Direto na Escola e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).
Além disso, os resultados obtidos no Censo Escolar sobre o rendimento (aprovação e reprovação) e movimento (abandono) escolar dos alunos do ensino Fundamental e Médio, juntamente com outras avaliações do Inep (Saeb e Prova Brasil), são utilizados para o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), indicador que serve de referência para as metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), do Ministério da Educação.


Fonte: Portal ORM

Segundo a corporação, vigilante se cortou com o vidro de uma lâmpada.
Ele é apontado pela polícia como autor de ao menos 39 mortes em Goiânia.

 O vigilante Thiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos, apontado pela Polícia Civil como autor de pelo menos 39 mortes na capital, entre elas uma série de homicídios contra mulheres, tentou se matar em uma cela da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos, onde está detido em Goiânia, segundo informações do Corpo de Bombeiros. A corporação informou ao G1 que o homem cortou os pulsos com o vidro de uma lâmpada. Duas equipes foram enviadas ao local para prestar socorro. Não há informações sobre o estado de saúde de Thiago.

Thiago Henrique Gomes da Rocha é apontado como serial killer em Goiânia Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) 

Thiago é apontado como serial killer
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

 

Advogado do suspeito, Thiago Huascar confirmou ao G1 que o cliente tentou se matar. “Estou aqui na delegacia com ele. Ele tentou suicidar e estou prestando assistência a ele”, disse.
A assessoria de imprensa da Polícia Civil não confirmou a informação ao G1 até a publicação desta reportagem.O vigilante foi preso na noite de terça-feira (14). Segundo a assessoria da Secretaria de Segurança Pública informou, na quarta-feira (15),  o vigilante confessou ter cometido os 16 homicídios investigados por uma força-tarefa da corporação. Já o titular da Delegacia de Homicídios, Murilo Polati, disse, na noite do mesmo dia, que das mortes que o suspeito admitiu, apenas 13 fazem parte da investigação da força-tarefa.


 Ana Maria, Bruna, Lilian, Janaína, Ana Lídia, Juliana são algumas das vítimas do suposto serial killer em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Algumas das vítimas do suposto serial killer (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)



Fonte: G1

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Segundo a 'Contigo!' a imagem foi feita em uma festa que aconteceu na Urca, Zona Sul do Rio, na sexta-feira, 10.

 Como o EGO já havia adiantado, Bruna Marquezine e Raphael Sumar estão mesmo ficando e, nesta quarta-feira, 15, a revista "Contigo!" divulgou uma imagem do casal em clima de romance durante a festa ERREJOTA, que aconteceu na noite de sexta-feira, 10, na Urca, Zona Sul do Rio. Segundo uma fonte do EGO, a atriz e o produtor de eventos trocaram beijos para quem quisesse ver durante a comemoração de um ano da festa.

De acordo com a mesma fonte, o relacionamento, que começou assim que Bruna voltou de Los Angeles, não é sério. Pelo menos por enquanto. Na festa, a atriz se acabou na pista de dança, ao som de funk, e não se importou de tirar fotos com as pessoas que pediam.
Segundo a "Contigo!", entre uma dança e outra ela era surpreendida por Raphael, que, mesmo trabalhando, dava algumas escapadinhas para ficar com a atriz. "Não tem como negar. Eles se beijaram várias vezes durante a festa", garantiu um dos convidados a reportagem da revista. Olhares e abraços carinhosos dela retribuíam o cuidado especial de Raphael.
Ainda de acordo com a publicação, Bruna chegou por volta da meia-noite e só saiu às 6h, discretamente acompanhada de Raphael. Essa é a segunda vez que os dois são vistos juntos. No último dia 19, o casal foi flagrado aos beijos na festa Outros 500 - Le Cirque, também produzida por Raphael, que aconteceu no Círculo Militar da Praia Vermelha, zona sul carioca. Procurada pelo EGO, a assessoria de imprensa da atriz disse que não fala sobre sua vida pessoal. Raphael também afirmou que não tem nada a dizer sobre o assunto.
Na terça-feira, 14, Bruna postou uma foto em seu perfil no Instagram na qual aparece vestindo uma camiseta em que se lê o significado em inglês para a palavra "romântico". Além de sensualizar com a boca entreaberta na hora de fazer a pose, ela escreveu na legenda: "Romântica incorrigível".

 Bruna Marquezine e Raphael Sumar (Foto: Leo Marinho/ Divulgação/ Revista Contigo!)Bruna Marquezine e Raphael Sumar (Foto: Leo Marinho/ Divulgação/ Revista Contigo!)

 Raphael Sumar e Bruna Marquezine (Foto: Marcos Samerson / Agência We love Photo!)Raphael Sumar e Bruna Marquezine (Foto: Marcos Samerson / Agência We love Photo!)




Fonte: Site Ego
Uma criança de quatro anos morreu na manhã de quarta-feira (15), após cair de uma estante e se ferir com uma televisão.  A vítima morava com a mãe em uma residência localizada em Benevides, Região Metropolitana de Belém.
A criança pediu socorro, mas não resistiu aos ferimentos. A vítima era filho de um empresário do município de Castanhal, região nordeste do Pará. Segundo a mãe, ela não teria visto o momento em que o filho subiu na cômoda. 
O corpo está sendo velado na paróquia São Francisco, em Castanhal e o sepultamento acontecerá as 10h desta quinta-feira (16) no cemitério São Francisco. 
Familiares e amigos estão bastante abalados com a fatalidade.




Fonte: Site DOL