quinta-feira, 23 de outubro de 2014

EX-PM é condenado a 120 anos de prisão (Foto: Cezar Magalhães/DOL)(Foto: Cezar Magalhães/DOL)

O ex-policial militar Rosevan Moraes Almeida foi condenado a 120 anos de prisão pela morte de seis adolescentes, em novembro de 2011, no crime que ficou conhecido como “Chacina de Icoaraci”. A sentença foi lida na noite desta quarta-feira (22).
Rosevan era apontado como o mentor e o executor do crime.
O julgamento começou por volta de 9h da manhã, no Tribunal do Juri, em Belém.
O réu foi o primeiro a depor. Ele voltou a repetir que não estava em Icoaraci no dia do crime.
Das 14 testemunhas previstas para depor pela manhã, somente seis apareceram para participar do julgamento. De acordo com Ronald Luz, coordenador do Movimento de Paz e Direitos Humanos de Icoaraci, o motivo seria medo de represália por parte de outros policiais.




Fonte: DOL

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Vanuza vinha sofrendo de depressão e chegou a alertar os parentes sobre o crime

Uma dona de casa de 25 anos foi internada em estado grave no hospital da cidade de Lábrea,  a 710 km de Manaus, após degolar a filha de 4 anos e tentar suicídio. O caso macabro aconteceu nesta terça-feira e chocou moradores e a polícia local.
A dona de casa Vanuza do Nascimento da Silva, 25 anos, matou a filha com uma faca de cortar carne e, quando tentava tirar a própria vida, foi impedida por policiais militares. Ela segue internada no Hospital Regional da cidade sob a guarda de dois PMs.
Segundo a polícia, Vanuza vinha sofrendo de depressão. De acordo com histórias apuradas pela polícia com os parentes da dona de casa, ela chegou a alertá-los sobre o crime. "Ninguém acreditou muito quando ela falou isso. Mas quando ouviram a criança gritar, chamaram logo a polícia",  contou o delegado Bruno Fraga, por telefone. 

 
Menina de 4 anos morreu em Lábrea, a 710 km de Manaus
Foto: Arquivo Pessoal / Reprodução

 

De acordo com a polícia, quando os PMs chegaram na casa onde o crime aconteceu, a garotinha já estava morta sobre a cama. "A mãe cortou o pescoço da filha. Ela ainda tentou se matar depois, mas os PMs chegaram a tempo", relatou Fraga. O delegado disse ainda que os familiares relataram que a dona também tinha distúrbios mentais. "Isso não está confirmado, mas a família disse", afirmou o delegado.
Vanuza foi presa em flagrante no hospital da cidade, mas assim que receber alta será encaminhada à delegacia.

Dona de casa Vanuza do Nascimento da Silva, 25 anos, matou a filha com uma faca de cortar carne
Foto: Facebook / Reprodução
 
De acordo com a polícia, quando os PMs chegaram na casa onde o crime aconteceu, a garotinha já estava morta sobre a cama. "A mãe cortou o pescoço da filha. Ela ainda tentou se matar depois, mas os PMs chegaram a tempo", relatou Fraga. O delegado disse ainda que os familiares relataram que a dona também tinha distúrbios mentais. "Isso não está confirmado, mas a família disse", afirmou o delegado.
Vanuza foi presa em flagrante no hospital da cidade, mas assim que receber alta será encaminhada à delegacia.




Fonte: Terra
Ex-PM vai a julgamento nesta quarta-feira (22) (Foto: Alex Ribeiro/Arquivo)Rosivan é acusado de ser o mentor e executor do crime (Foto: Alex Ribeiro/Arquivo)


O ex-policial militar Rosevan Moraes Almeida, principal acusado pelo homicídio de seis adolescentes no caso que ficou conhecido como “Chacina de Icoaraci”, vai a júri popular nesta quarta-feira (22), a partir das 8h, no plenário do júri do Fórum Criminal de Belém.
Segundo os autos do processo, seis adolescentes, com idades entre 12 e 17 anos, foram executados quando conversavam em frente a um prédio público, localizado na rua Padre Júlio Maria, em Icoaraci, distrito de Belém, na noite de 19 de novembro de 2011.
“Esperamos que desta vez seja feita justiça neste caso. Devido o medo das testemunhas em falar o que viram, o processo não vai ser fácil. Nas outras audiências, aqui em Icoaraci, os comparsas dos acusados ficavam na frente do prédio, para intimidar as pessoas que iam depor. Os acusados do crime são perigosos, e conhecidos por cometerem vários crimes na Grande Belém. As pessoas tem medo de mexer com eles”, afirmou Ronald Luz, coordenador do Movimento de Paz e Direitos Humanos de Icoaraci.
Para a Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) o julgamento é um avanço para a luta contra o extermínio e a tortura da juventude das periferias. “Esses casos devem ser cada vez mais denunciados, pois menos de 10% conseguem chegar a julgamento. É preciso mostrar para a população em geral que há consequências jurídicas na pratica de justiça pelas próprias mãos”, defende Anna Lins, advogada da entidade.
Esta é a segunda data marcada para o júri do ex-militar. A primeira, em agosto passado, foi adiada a pedido do advogado do Cedeca (Centro de Defesa da Criança e do Adolescente), para localização de testemunhas consideradas imprescindíveis. A previsão é de que sejam ouvidas 19 testemunhas, 15 das quais de acusação.

OS ACUSADOS
Rosivan Moraes de Almeida é ex-cabo da Polícia Militar e apontado como mentor e executor do crime. Na época, ele foi preso em frente à residência da mãe, próximo ao local onde os adolescentes foram executados. Segundo informações, ele já foi acusado de ter envolvimento em outros crimes na Região Metropolitana de Belém.
Antônio Bernardino da Costa, conhecido como ‘Negão do Moura’ foi acusado de ser o segundo homem envolvido na chacina. Por não ter provas suficientes, ele está esperando o julgamento em liberdade.




Fonte: DOL

Indígenas teriam rendido com armas de grosso calibre os motoristas

 

Frederico MendonçaOs índios da etnia Tembé que habitam a Terra Indígena Turé-Mariquita retém 15 veículos do pólo de produção de dendê Vera Cruz, da empresa Biopalma, no município de Acará. Segundo informações de um funcionário da Biopalma, que não quis se identificar, o clima na região é tenso, pois os índios estariam rendendo os motoristas com armas de grosso calibre, obrigando os funcionários da Biopalma a ir até a tribo deixar os veículos. A empresa e os caminhões que levam mantimentos também estariam sendo saqueados. Os índios teriam retido 11 tratores, três pickups marca Hilux e um carro Fiat Strada. A Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Delegacia de Tomé-Açu, para onde os registros estariam sendo destinados, não confirmaram os fatos. A reportagem tentou, mas não conseguiu, entrar em contato com os líderes da TI Turé-Mariquita para responder as acusações.
Um dos mais recentes conflitos teria ocorrido na última sexta-feira, 17, quando quatro índios armados teriam invadido a sede do pólo Vera Cruz no momento em que aproximadamente mais de 100 funcionários estavam saindo do serviço. “Eles fecharam a saída e nós saímos correndo pulando para dentro do ônibus. Foi uma correria”, relatou o funcionário. Em outra ocasião, os índios Tembé teriam saqueado um caminhão que transportava frango para abastecer a Biopalma.

 Foto: Frederico MendonçaFoto: Frederico Mendonça 
Ainda segundo o funcionário, a orientação da empresa era somente para que ninguém reagisse. Ontem, os trabalhadores do pólo Vera Cruz teriam sido dispensados por causa dos conflitos. “Quem sabe a Biopalma não tem uma decisão pra gente. Nós não sabemos se vamos voltar a trabalhar amanhã. Eles também saquearam a fazenda Três Irmãs. Quando todo mundo chegou pra tomar café o pessoal foi informado que não teria nada, porque os índios tinham levado. Enquanto isso, a gente apanha de índios e não pode fazer nada”, reclamou a fonte.
A Biopalma, empresa pertencente ao grupo Vale, informou por meio de nota que obteve na última sexta-feira liminar de reintegração de posse dos quatro veículos e 11 equipamentos agrícolas de sua propriedade, em poder de índios da terra indígena há 11 dias. As providências estão sendo tomadas pela Justiça para efetivar cumprimento da decisão liminar.
A empresa esclareceu que mantém um diálogo permanente com a comunidade indígena, além de  desenvolver projetos sustentáveis nas áreas de saúde, educação, segurança alimentar, infraestrutura de acesso e saneamento básico, em conformidade com a orientação da Fundação Nacional do Índio (Funai). E disse também que as atividades da empresa transcorreram normalmente ontem. “A Biopalma repudia ações que coloquem em risco a integridade física de seus empregados e prestadores de serviços, uma vez que os veículos e máquinas foram retidos quando os trabalhadores se encontravam no pleno exercício de suas atividades”, acrescentou a nota.




Fonte: Portal ORM

Valor pode comprar 30 imóveis de R$ 1,6 milhão cada ou 12 iates de luxo.
Apostas devem ser feitas até as 19h nas lotéricas do país.

 

O sorteio do concurso 1.646 da Mega-Sena, que será realizado nesta quarta-feira (22), pode pagar R$ 50 milhões para a aposta que acertar as seis dezenas. O sorteio será realizado Osasco (SP), a partir das 20h25 (horário de Brasília).
De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), com o valor do prêmio, o ganhador poderá comprar 30 imóveis de R$ 1,6 milhão cada, ou ainda 12 iates de luxo. Se quiser investir, aplicando o prêmio de R$ 50 milhões na poupança, poderá se aposentar com uma renda de de R$ 280 mil por mês, o equivalente a mais de R$ 9,3 mil por dia.

  Mega-sena aposta casa lotérica sorteio loteria (Foto: Paola Fajonni/G1) 
Mega-Sena está acumulada em R$ 50 milhões
nesta quarta-feira (Foto: Paola Fajonni/G1)


Para apostar
A Caixa Econômica Federal faz os sorteios da Mega-Sena duas vezes por semana, às quartas-feiras e aos sábados. As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 2,50.





Fonte: G1

segunda-feira, 20 de outubro de 2014



O padre com fiéis no Círio de Nazaré 
O padre com fiéis no Círio de Nazaré Foto: Reprodução / Basílica Santuário de Nazaré



"Na Bíblia, Jesus fala que o jejum deixa as pessoas mais inspiradas’’, lembra Padre Marcelo Rossi, ao comentar que passou por um período de restrição alimentar enquanto compunha as canções de "O tempo de Deus’’, CD que ele lança essa semana. O regime severo, no entanto, foi além da motivação criativa, chegando à anorexia. Por só se alimentar de alface e hambúrguer num período de depressão, o homenzarrão de 1,95m de altura foi dos 128kg aos 60kg, no fim do ano passado. Mas apesar de ainda despertar intenso burburinho pela magreza — sua presença no Círio de Nazaré, em Belém do Pará, no último dia 12, causou verdadeira comoção nas redes sociais — ele garante que a saúde está 100%.
— Estou de volta aos meus 80 e poucos quilos, que é o meu peso normal. Mas como as pessoas me viram muito inchado durante meses, estranham. Chegaram a dizer que eu estava com câncer, meu Deus! Até a minha mãe estranhou. Já voltei a ter uma dieta equilibrada, pratico a minha caminhada e a minha corrida na esteira diariamente, estou muito bem — afirma Padre Marcelo, que não teve acompanhamento médico durante o restabelecimento: — A oração foi a minha salvação. Também não usei remédio antidepressivo, só minha conexão com Deus.

A depressão foi desencadeada por um acidente na esteira há quatro anos. O padre quebrou a perna, ficou numa cadeira de rodas por seis meses usando anti-inflamatórios e ganhou peso. Ferido em sua vaidade pelos comentários dos fiéis sobre seu sobrepeso, o homem sempre atlético, formado em Educação Física, tomou a atitude radical na alimentação.
— Sou vaidoso com relação ao corpo e ao cabelo. Tomo Finasterida (remédio para cortar a queda de cabelo) há anos, sem me preocupar com as consequências. Sou celibatário, isso não tem importância para mim (um dos efeitos do medicamento é a impotência sexual) — revela.
O padre também diz que se tornou alvo de energias ruins:
— Perdi meus três cachorros, e isso me deixou infeliz. Eles morreram um atrás do outro, do nada. A inveja e o mal existem, mas não posso reclamar, só rezar mais.
Agora livre da doença, ele a analisa com outros olhos.
— A depressão foi uma bênção de Deus na minha vida. Achava que isso era frescura, escutava testemunhos e não dava muita bola — diz ele, que transformou o sofrimento nas canções do novo disco e num livro sobre ansiedade e depressão, a ser lançado em 2015: — Assim como o CD "O tempo de Deus’’, creio que o livro vai ajudar pessoas que sofrem do mesmo mal.

Mais robusto e corado, antes de enfrentar a depressão 
Mais robusto e corado, antes de enfrentar a depressão Foto: Divulgação



Fonte: Site Extra
Um chinês que vive sozinho em uma cabana na cidade de Chongqing, na China, identificado como Chen Dejun, 71 anos, bebe gasolina e querosene há 42 anos, já que segundo ele são bons para curar tosse e dores de garganta, conforme informações do desta quarta-feira (15), do diário "Global Times" publicadas pelo site UOL.
Chen De, que tem apenas 1,50 metro de estatura e é muito magro, disse que bebe entre três e quatro litros de gasolina por mês. O idoso lembra que começou a consumir querosene em 1969, quando uma pessoa recomendou o combustível como remédio para tratar uma tosse muito forte que o afligia, e seguiu a fazer isso ao confirmar que suavizava sua garganta.
A gasolina chegou depois, quando a venda de querosene sofreu restrições no país asiático. Chen, que calcula ter consumido neste tempo uma tonelada e meia destes combustíveis, defende que as "bebidas" foram muito benéficas para sua saúde.
Os filhos de Chen tentaram convencê-lo a deixar de beber os combustíveis, mas ele sempre se negou e, cansado desta insistência, há oito anos vive sozinho.
Inteirados do caso de Chen, médicos do hospital Honglou, em Chongqing, o visitaram e ofereceram a ele um tratamento gratuito para controlar sua doença, mas o idoso recusou a oferta, dizendo que sua saúde esteve muito bem nos últimos anos.
Os médicos confirmaram que a saúde de Chen é normal, embora tenha os pulmões um pouco inflamados, e disseram que seu corpo já deve ter se acostumado ao consumo de combustível como uma dependência.
Segundo calcula o "Global Times", a quantidade de combustível que Chen consumiu nos últimos 42 anos seria suficiente para percorrer 21.600 quilômetros de carro. 

 

 




Fonte: blogdomanoelsilva.blogspot.com



Atletas paraenses de ginástica brilham no RS (Foto: Divulgação/Fepagin)(Foto: Divulgação/Fepagin)


A ginástica paraense conseguiu resultados importantes no sul do país. Dois atletas garantiram presença no pódio em competições nacionais e internacionais na última semana.
O atleta se consagrou campeão da Copa do Brasil, foi 3º lugar no Torneio Internacional e 4º lugar no Sulamericano de Clubes.
Os eventos foram realizados de 16 a 19 de outubro de 2014 em Tramandai (RS). O evento contou com clubes da Argentina, Peru, Uruguai, Brasil, Venezuela, Chile e Estados Unidos.
Outra ginasta paraense, Adria Melina, foi vice-campeã da Copa do Brasil e ficou em 6º lugar no Campeonato Sulamericano de Clube na ginástica aeróbica.




Fonte: Ronald Sales/DOL